Businesswoman leader looking at camera in modern office with businesspeople working at the background. Teamwork concept. Muslim woman.

Saiba como se tornar um líder e não um chefe

 A diferença entre um líder e um chefe não está somente na forma como eles trabalham, mas também na visão que eles têm do trabalho. Isso mesmo, não se trata  simplesmente de ser mais ou menos competente, das horas trabalhadas ou do resultado gerado, mas sim de um mindset.

 

Para ser um líder, é  preciso mudar o mindset e realinhar o modo como você pensa e trabalha. O profissional que é estratégico, inovador e influente tem as principais características que geram resultado de forma mais rápida, com alto impacto e engajamento do time. 

 

E para começar a sua reflexão sobre como você trabalha é importante entender que a gestão é orientada para tarefas e a liderança vem com a prática, com o amadurecimento e autoconhecimento do líder. Confira algumas características do gestor e do líder:



Gestão

Liderança

orientação para as tarefas

vem com a experiência

foco no conhecimento/informações

foco nos insights

orientação para a ação

orientação para o que é tendência, o que é visionário

foco na informação

foco na influência

tática

estratégia

 

Mas como fazer a transformação de gestor para líder?

 

Para que você possa avançar em sua carreira como um líder melhor – forte e flexível – comece  por uma reflexão de autoconhecimento:

  • avalie as suas fraquezas e oportunidades de crescimento
  • saiba qual é o seu valor – o seu diferencial diante dos demais –  e saiba comunicar o que você oferece de único
  • gerencie seu impacto – o que os colaboradores acham de você, qual é a sua reputação. Para isso, peça feedback.

 A diferença entre um líder e um chefe não está somente na forma como eles trabalham, mas também na visão que eles têm do trabalho. Isso mesmo, não se trata  simplesmente de ser mais ou menos competente, das horas trabalhadas ou do resultado gerado, mas sim de um mindset.

 

Para ser um líder, é  preciso mudar o mindset e realinhar o modo como você pensa e trabalha. O profissional que é estratégico, inovador e influente tem as principais características que geram resultado de forma mais rápida, com alto impacto e engajamento do time. 

 

E para começar a sua reflexão sobre como você trabalha é importante entender que a gestão é orientada para tarefas e a liderança vem com a prática, com o amadurecimento e autoconhecimento do líder. Confira algumas características do gestor e do líder:



Gestão

Liderança

orientação para as tarefas

vem com a experiência

foco no conhecimento/informações

foco nos insights

orientação para a ação

orientação para o que é tendência, o que é visionário

foco na informação

foco na influência

tática

estratégia

 

Mas como fazer a transformação de gestor para líder?

 

Para que você possa avançar em sua carreira como um líder melhor – forte e flexível – comece  por uma reflexão de autoconhecimento:

  • avalie as suas fraquezas e oportunidades de crescimento
  • saiba qual é o seu valor – o seu diferencial diante dos demais –  e saiba comunicar o que você oferece de único
  • gerencie seu impacto – o que os colaboradores acham de você, qual é a sua reputação. Para isso, peça feedback.
employees-wearing-face-masks-work

Como liderar os times para o retorno ao escritório

Nos últimos meses, passamos por profundas mudanças, inclusive na forma como trabalhamos. Aprendemos a nos adaptar ao cenário, a sermos mais ágeis para apoiar os times e as organizações. 

As lideranças e a área de RH aprenderam a ser criativas para continuar humanizando as relações, ainda que híbridas e remotas, e cuidando da saúde dos times, garantindo a sustentabilidade dos negócios. 

Com a vacinação, alguns movimentos de retorno estão acontecendo. Nesse processo, é importante olhar para a privacidade de cada colaborador e para a segurança psicológica no retorno ao escritório

Comunicar é a chave

Uma carta do CEO, um town-hall com o time, um comunicado do RH ou uma comunicação da liderança imediata. Não importa qual será a forma de comunicação, é fundamental   que cada organização encontre a melhor maneira para se comunicar com o time com clareza, transparência e honestidade. 

Algumas dicas durante essa comunicação:

  • Garanta que o time terá toda a segurança e que os protocolos de saúde para o retorno ao escritório serão seguidos;
  • Faça perguntas para entender o dia a dia de cada um e as particularidades. Por exemplo, alguém pode ter filhos que ainda não retornaram para a escola ou  pessoas de risco em casa;
  • Não viole  privacidade do outro, trate as informações com sigilo;
  • Tenha uma abordagem crítica para responder a perguntas como:
    • Há muitas conversas sobre o futuro do trabalho, retorno ao escritório de forma híbrida ou não. O que funciona para a minha organização e o que será aplicado?
    • Algumas organizações já pensam no retorno híbrido e presencial. Mas por que retornar? Contextualize os times.

Esteja preparado para alguns movimentos

De acordo com o Linkedin, 60% dos colaboradores preferem flexibilidade. Eles passaram a se questionar: onde eu trabalho e sou mais produtivo? Como balancear minha vida profissional e do trabalho?

Alguns colaboradores preferem trabalhar full time no escritório porque eles performam melhor e outros gostariam de trabalhar o tempo todo em casa, porque são trabalhadores digitais. Eles valorizam pequenos momentos que foram criados na pandemia: fazer as refeições com a família, não precisar do deslocamento do trânsito, em 5 minutos migrar do trabalho para a rotina pessoal.

Calibrando pressão e cuidado no retorno ao escritório

O ponto-chave de uma relação de trabalho é encontrar o equilíbrio entre as entregas que precisam ser feitas e a saúde mental. Haverá uma readaptação nas rotinas de volta ao escritório. 

Para corrigir rapidamente situações e melhorá-las é preciso:

  1. Fazer check-ins individuais e em grupo com os times.
  2. Ter conversas para entender como estão.
  3.  Realmente ouvir – fazer perguntas e agir.

A partir das escutas, experimente, ajuste, teste novas formas, co-crie soluções.

Nos últimos meses, passamos por profundas mudanças, inclusive na forma como trabalhamos. Aprendemos a nos adaptar ao cenário, a sermos mais ágeis para apoiar os times e as organizações. 

As lideranças e a área de RH aprenderam a ser criativas para continuar humanizando as relações, ainda que híbridas e remotas, e cuidando da saúde dos times, garantindo a sustentabilidade dos negócios. 

Com a vacinação, alguns movimentos de retorno estão acontecendo. Nesse processo, é importante olhar para a privacidade de cada colaborador e para a segurança psicológica no retorno ao escritório

Comunicar é a chave

Uma carta do CEO, um town-hall com o time, um comunicado do RH ou uma comunicação da liderança imediata. Não importa qual será a forma de comunicação, é fundamental   que cada organização encontre a melhor maneira para se comunicar com o time com clareza, transparência e honestidade. 

Algumas dicas durante essa comunicação:

  • Garanta que o time terá toda a segurança e que os protocolos de saúde para o retorno ao escritório serão seguidos;
  • Faça perguntas para entender o dia a dia de cada um e as particularidades. Por exemplo, alguém pode ter filhos que ainda não retornaram para a escola ou  pessoas de risco em casa;
  • Não viole  privacidade do outro, trate as informações com sigilo;
  • Tenha uma abordagem crítica para responder a perguntas como:
    • Há muitas conversas sobre o futuro do trabalho, retorno ao escritório de forma híbrida ou não. O que funciona para a minha organização e o que será aplicado?
    • Algumas organizações já pensam no retorno híbrido e presencial. Mas por que retornar? Contextualize os times.

Esteja preparado para alguns movimentos

De acordo com o Linkedin, 60% dos colaboradores preferem flexibilidade. Eles passaram a se questionar: onde eu trabalho e sou mais produtivo? Como balancear minha vida profissional e do trabalho?

Alguns colaboradores preferem trabalhar full time no escritório porque eles performam melhor e outros gostariam de trabalhar o tempo todo em casa, porque são trabalhadores digitais. Eles valorizam pequenos momentos que foram criados na pandemia: fazer as refeições com a família, não precisar do deslocamento do trânsito, em 5 minutos migrar do trabalho para a rotina pessoal.

Calibrando pressão e cuidado no retorno ao escritório

O ponto-chave de uma relação de trabalho é encontrar o equilíbrio entre as entregas que precisam ser feitas e a saúde mental. Haverá uma readaptação nas rotinas de volta ao escritório. 

Para corrigir rapidamente situações e melhorá-las é preciso:

  1. Fazer check-ins individuais e em grupo com os times.
  2. Ter conversas para entender como estão.
  3.  Realmente ouvir – fazer perguntas e agir.

A partir das escutas, experimente, ajuste, teste novas formas, co-crie soluções.

medium-shot-people-talking-at-work

Mindset ágil: a capacidade de se recuperar de situações difíceis

Diante do volume de tarefas e informações com que lidamos todos os dias, a chave para uma rotina mais equilibrada é buscar uma forma otimizada de trabalho com decisões mais ágeis. Isso mesmo, otimizar significa fazer uma tarefa no menor tempo e com os maiores resultados. Mas não só isso, também é garantir tempo para planejar e para criatividade.

A lógica para um mindset ágil começa por uma auto reflexão da quantidade de horas gastas em atividades que podem ser otimizadas. Quanto mais rápido tomamos decisões menos energia mental gastamos e menos cansados e estressados ficamos.

E sabemos que o cansaço físico tem suas consequências para a nossa saúde mental: o estresse libera hormônios no organismo – como cortisol, adrenalina e noradrenalina – que, em longo prazo e de forma crônica, podem potencializar o risco de hipertensão e arritmias cardíacas;
quanto mais cansados estamos menos criativos somos e, consequentemente, fazemos menos conexões não usuais ao criar soluções;
temos dificuldade em focar no que estamos fazendo, no que é realmente importante e em olhar os detalhes.

Para tomar decisões rápidas e assertivas e ter uma alta performance, é preciso estar fora desse estado. Manter a calma, respirar, perceber o que o seu corpo diz e fazer pausas de alguns minutos – 5 a 10 minutos – para sair das situações de estresse são formas de manter a saúde mental.

Lidar com incertezas que lidamos hoje no ambiente de trabalho e na própria sociedade faz com que o nosso corpo entenda as incertezas como algo que o coloca em risco real. Assim, nosso corpo entende que é preciso estar em um estado de alto estresse. Mas além das incertezas, reagir a elas quando impactam em modificações em nossa rotina não é algo simples.

Como construir resiliência para lidar com as incertezas

Nem sempre gostamos de mudanças. Mas a chave para um mindset ágil, mesmo em situações difíceis, é a capacidade de se recuperar rápido das situações, o que chamamos de resiliência.

Mas como construir resiliência?

1.Aprenda com os erros do passado:
Pense em situações difíceis pelas quais você passou, como você agiu e os resultados. A partir disso, construir uma estratégia para lidar com a situação presente que você está passando.

2.Acione os seus contatos de confiança
Ligue para alguém que você confia e que possa trazer um ponto de vista diferente e que faça com que você se sinta confortável. Pode ser algum familiar, amigo ou até um colega do trabalho.

3. Mantenha uma rotina saudável
Uma caminhada logo após o almoço, uma leitura antes de dormir, fazer um esporte ou hobby depois do expediente, encontre uma atividade que possa conectar você ao seu propósito é trazer um relaxamento para seu corpo e mente.

Todos os dias novas mudanças acontecem, mas se existe uma rotina e formas para lidar com as incertezas você irá construir resiliência.

Diante do volume de tarefas e informações com que lidamos todos os dias, a chave para uma rotina mais equilibrada é buscar uma forma otimizada de trabalho com decisões mais ágeis. Isso mesmo, otimizar significa fazer uma tarefa no menor tempo e com os maiores resultados. Mas não só isso, também é garantir tempo para planejar e para criatividade.

A lógica para um mindset ágil começa por uma auto reflexão da quantidade de horas gastas em atividades que podem ser otimizadas. Quanto mais rápido tomamos decisões menos energia mental gastamos e menos cansados e estressados ficamos.

E sabemos que o cansaço físico tem suas consequências para a nossa saúde mental: o estresse libera hormônios no organismo – como cortisol, adrenalina e noradrenalina – que, em longo prazo e de forma crônica, podem potencializar o risco de hipertensão e arritmias cardíacas; quanto mais cansados estamos menos criativos somos e, consequentemente, fazemos menos conexões não usuais ao criar soluções; temos dificuldade em focar no que estamos fazendo, no que é realmente importante e em olhar os detalhes.

Para tomar decisões rápidas e assertivas e ter uma alta performance, é preciso estar fora desse estado. Manter a calma, respirar, perceber o que o seu corpo diz e fazer pausas de alguns minutos – 5 a 10 minutos – para sair das situações de estresse são formas de manter a saúde mental.

Lidar com incertezas que lidamos hoje no ambiente de trabalho e na própria sociedade faz com que o nosso corpo entenda as incertezas como algo que o coloca em risco real. Assim, nosso corpo entende que é preciso estar em um estado de alto estresse. Mas além das incertezas, reagir a elas quando impactam em modificações em nossa rotina não é algo simples.

Como construir resiliência para lidar com as incertezas

Nem sempre gostamos de mudanças. Mas a chave para um mindset ágil, mesmo em situações difíceis, é a capacidade de se recuperar rápido das situações, o que chamamos de resiliência.

Mas como construir resiliência?

1.Aprenda com os erros do passado:
Pense em situações difíceis pelas quais você passou, como você agiu e os resultados. A partir disso, construir uma estratégia para lidar com a situação presente que você está passando.

2.Acione os seus contatos de confiança
Ligue para alguém que você confia e que possa trazer um ponto de vista diferente e que faça com que você se sinta confortável. Pode ser algum familiar, amigo ou até um colega do trabalho.

3. Mantenha uma rotina saudável
Uma caminhada logo após o almoço, uma leitura antes de dormir, fazer um esporte ou hobby depois do expediente, encontre uma atividade que possa conectar você ao seu propósito é trazer um relaxamento para seu corpo e mente.

Todos os dias novas mudanças acontecem, mas se existe uma rotina e formas para lidar com as incertezas você irá construir resiliência.

Beautiful business woman working at home. Multi-tasking, freelance and motherhood concept. Working mother career

Autogestão: uma das principais habilidades no mercado de trabalho do futuro

É claro que estamos vivendo tempos difíceis, mas diante de todas as incertezas que vivemos, se pudermos ressignificar nosso dia a dia, esse período pode ser mais leve e mais produtivo.

Bom, produtividade não tem relação com a quantidade de tarefas que você faz em um dia, mas sim em saber priorizar o seu tempo. Você pode estar extremamente ocupado, mas não produtivo.

No home-office, há um ganho de tempo que não se tem com os deslocamentos, as calls têm hora para começar e para acabar. Por outro lado, atividades que não estavam na rotina como cozinhar, ajudar as crianças nas lições ou manter o ambiente limpo e organizado passam a fazer parte do dia a dia. Cada vez mais, estamos tendo consciência de que é preciso encontrar esse balanço.

Algumas dicas simples podem ajudar na produtividade, por exemplo: diferenciar o que é urgente do que é importante para organizar as tarefas do dia.

E qual é a diferença entre urgente e importante?

Urgente é algo que precisa ser feito naquele momento. Vamos usar um exemplo. Se você trabalha na Operação de uma planta e acabou de receber um comunicado para desdobrar para o seu time de que há novos protocolos de combate ao Covid-19 que devem ser aplicados imediatamente. Você para tudo e foca naquela atividade. Acabei de citar uma atividade que é urgente.

Por outro lado, importante, é algo que deve ser feito, mas pode ser planejado. Um bom exemplo seria se você é líder de Vendas e acaba de receber um pedido de orçamento. Aquela demanda é importante, mas não precisa ser feita naquele momento. Se você entregar até o final do dia o cliente será atendido e você conseguirá realizar as demais agendas. 

Parece algo muito simples, mas nem sempre é fácil colocar em prática no dia a dia. Para garantir a sua produtividade, diminuir a ansiedade dos times, planeje o seu dia e tenha foco.

É preciso auxiliar o colaborador nesse processo de se organizar no dia a dia, a fim de que ele consiga o desempenho necessário

A pandemia fez de muitos profissionais “gestores”, não necessariamente por cargo de promoção, mas pela necessidade de autogestão devido ao home office. Esse novo modelo de trabalho obrigou a grande maioria dos profissionais a gerenciar melhor o tempo e criar estratégias para garantir um bom desempenho na vida pessoal e profissional e um equilíbrio entre elas. E é aí que a autogestão entra.

Segundo a executiva em Recursos Humanos e CEO da S7 Consulting, Mariciane Gemin, é preciso auxiliar o colaborador nesse processo de se organizar no dia a dia, a fim de que ele consiga o desempenho necessário.

“É fundamental comunicar que a competência de autogestão é necessária para alinhar as expectativas. Depois precisamos estimular a disciplina e o planejamento para que as entregas aconteçam dentro do prazo combinado. A metodologia Scrum (método ágil) pode contribuir, já que torna os processos mais simples e claros porque mantém visível os registros das etapas em andamento”, analisa a especialista.

A autogestão é uma habilidade pessoal de fazer escolhas com autonomia. O estímulo dessa competência em grupo traz equipes mais autogerenciáveis atribuindo, inclusive, responsabilidade. Uma cultura transformadora passa por permitir liberdade, conferindo responsabilidade e tratando adultos como adultos.

Habilidade do futuro

Mariciane lembra, ainda, que a autogestão será uma das principais habilidades para os profissionais que quiserem prosperar num ambiente flexível de trabalho.

“A autogestão já era importante no ambiente presencial, no modelo de trabalho híbrido será fundamental. Teremos mudanças significativas no mercado de trabalho com novas profissões, vínculos de pessoas plugadas por projetos, e a autogestão será um atributo importante para que as entregas aconteçam”, ressalta.

A especialista destaca, também, que trabalhar a autogestão é um dos principais desafios para quem ainda cai na armadilha da procrastinação.

“Vivemos num ambiente desafiador, pois a procrastinação é um autoboicote. Estamos em um mundo dinâmico e ágil e somos desafiados a nos reinventar o tempo todo. O ato de procrastinar infelizmente poderá ser uma barreira para uma carreira bem-sucedida. Por isso, fazer a autogestão eficaz será um diferencial”, finaliza.

Hands holding earth CSR business campaign

Podcast 7 | ESG: oportunidades de transformação social

People Talks

O tema ESG tem ganhado cada vez mais espaço na pauta de discussão das companhias. A preocupação por trazer um impacto positivo na sociedade e consumidores mais exigentes traz um novo olhar para a atuação das empresas. A Líder de Projetos no Instituto da Oportunidade Social, Helena Schweinberger, fala das oportunidades de transformação social neste podcast. Confira!

Ouça o podcast, clicando aqui.

People Talks

O tema ESG tem ganhado cada vez mais espaço na pauta de discussão das companhias. A preocupação por trazer um impacto positivo na sociedade e consumidores mais exigentes traz um novo olhar para a atuação das empresas. A Líder de Projetos no Instituto da Oportunidade Social, Helena Schweinberger, fala das oportunidades de transformação social neste podcast. Confira!

Ouça o podcast, clicando aqui.

WhatsApp Image 2021-08-12 at 20.49.34

Podcast 6 | Liderança de alta performance

People Talks

Como liderar times multidisciplinares? Neste episódio do People Talks, o gerente geral da região andina do Grupo Tigre, Gregorio Amadigi, compartilha sua experiência trabalhando com equipes de Negócios e Operações em 5 países. Confira!

Ouça o podcast, clicando aqui.

People Talks

Como liderar times multidisciplinares? Neste episódio do People Talks, o gerente geral da região andina do Grupo Tigre, Gregorio Amadigi, compartilha sua experiência trabalhando com equipes de Negócios e Operações em 5 países. Confira!

Ouça o podcast, clicando aqui.

WhatsApp Image 2021-08-03 at 22.01.55

Podcast 5 | Escuta Ativa

People Talks

O que move as pessoas? O que faz com que elas entreguem mais em um ambiente? Com certeza, um ambiente empático, de segurança psicológica, tem a capacidade de envolver as pessoas em prol de um mesmo propósito. O fundador do Escuta Ativa, Leandro Carneiro Citelli, nos conta como chegou à conclusão de que a escutar vem antes de comunicar e como a prática da escuta pode abrir espaço para a conexão com o outro.

Ouça o podcast, clicando aqui.

People Talks

O que move as pessoas? O que faz com que elas entreguem mais em um ambiente? Com certeza, um ambiente empático, de segurança psicológica, tem a capacidade de envolver as pessoas em prol de um mesmo propósito. O fundador do Escuta Ativa, Leandro Carneiro Citelli, nos conta como chegou à conclusão de que a escutar vem antes de comunicar e como a prática da escuta pode abrir espaço para a conexão com o outro.

Ouça o podcast, clicando aqui.

Bearded pensive man works from home, counts financial data, holds paper documents, uses laptop computer for searching information, wears glasses, concentrated aside, develops startup project

Como ser mais produtivo no home-office?

É claro que estamos vivendo tempos difíceis, mas diante de todas as incertezas que vivemos, se pudermos ressignificar nosso dia a dia, esse período pode ser mais leve e mais produtivo.

Bom, produtividade não tem relação com a quantidade de tarefas que você faz em um dia, mas sim em saber priorizar o seu tempo. Você pode estar extremamente ocupado, mas não produtivo.

No home-office, há um ganho de tempo que não se tem com os deslocamentos, as calls têm hora para começar e para acabar. Por outro lado, atividades que não estavam na rotina como cozinhar, ajudar as crianças nas lições ou manter o ambiente limpo e organizado passam a fazer parte do dia a dia. Cada vez mais, estamos tendo consciência de que é preciso encontrar esse balanço.

Algumas dicas simples podem ajudar na produtividade, por exemplo: diferenciar o que é urgente do que é importante para organizar as tarefas do dia.

E qual é a diferença entre urgente e importante?

Urgente é algo que precisa ser feito naquele momento. Vamos usar um exemplo. Se você trabalha na Operação de uma planta e acabou de receber um comunicado para desdobrar para o seu time de que há novos protocolos de combate ao Covid-19 que devem ser aplicados imediatamente. Você para tudo e foca naquela atividade. Acabei de citar uma atividade que é urgente.

Por outro lado, importante, é algo que deve ser feito, mas pode ser planejado. Um bom exemplo seria se você é líder de Vendas e acaba de receber um pedido de orçamento. Aquela demanda é importante, mas não precisa ser feita naquele momento. Se você entregar até o final do dia o cliente será atendido e você conseguirá realizar as demais agendas. 

Parece algo muito simples, mas nem sempre é fácil colocar em prática no dia a dia. Para garantir a sua produtividade, diminuir a ansiedade dos times, planeje o seu dia e tenha foco.

É claro que estamos vivendo tempos difíceis, mas diante de todas as incertezas que vivemos, se pudermos ressignificar nosso dia a dia, esse período pode ser mais leve e mais produtivo.

Bom, produtividade não tem relação com a quantidade de tarefas que você faz em um dia, mas sim em saber priorizar o seu tempo. Você pode estar extremamente ocupado, mas não produtivo.

No home-office, há um ganho de tempo que não se tem com os deslocamentos, as calls têm hora para começar e para acabar. Por outro lado, atividades que não estavam na rotina como cozinhar, ajudar as crianças nas lições ou manter o ambiente limpo e organizado passam a fazer parte do dia a dia. Cada vez mais, estamos tendo consciência de que é preciso encontrar esse balanço.

Algumas dicas simples podem ajudar na produtividade, por exemplo: diferenciar o que é urgente do que é importante para organizar as tarefas do dia.

E qual é a diferença entre urgente e importante?

Urgente é algo que precisa ser feito naquele momento. Vamos usar um exemplo. Se você trabalha na Operação de uma planta e acabou de receber um comunicado para desdobrar para o seu time de que há novos protocolos de combate ao Covid-19 que devem ser aplicados imediatamente. Você para tudo e foca naquela atividade. Acabei de citar uma atividade que é urgente.

Por outro lado, importante, é algo que deve ser feito, mas pode ser planejado. Um bom exemplo seria se você é líder de Vendas e acaba de receber um pedido de orçamento. Aquela demanda é importante, mas não precisa ser feita naquele momento. Se você entregar até o final do dia o cliente será atendido e você conseguirá realizar as demais agendas. 

Parece algo muito simples, mas nem sempre é fácil colocar em prática no dia a dia. Para garantir a sua produtividade, diminuir a ansiedade dos times, planeje o seu dia e tenha foco.

Adicione o texto do seu título aqui

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Podcast4 -1200

Podcast 4 | Pausa: como implementar uma cultura que promove o descanso

People Talks

Em tempos complexos, voláteis e incertos, a nossa tendência é querer fazer muita coisa ao mesmo tempo: um novo projeto, estudar mais, testar novas possibilidades. Muitas vezes, nos sobrecarregamos por medo de perder algo, de passar uma impressão errada sobre nossa postura profissional ou receio de dizer não. E tudo isso faz com  que percamos o foco. Neste episódio do nosso podcast, Catarina Guerra, diretora da S7, traz reflexões importantes para manter o foco e a produtividade. Afinal, ninguém consegue estar disponível para tudo o tempo todo!

Ouça o podcast, clicando aqui.

People Talks

Se até os eletrônicos precisam recarregar a bateria, com as pessoas não deve ser diferente. No nosso podcast de número 4, Camila Bueno, coordenadora de Comunicação da Dafiti, conta como estão implementando na empresa uma cultura que promove as pausas.

Ouça o podcast, clicando aqui.

Back view of male professional works puts his ideas on stick notes, going to write main info for creating business plan wears bright orange jumper isolated on blue background. Education, office, work

Podcast 3 | Foco: um antídoto para o estresse

People Talks

Em tempos complexos, voláteis e incertos, a nossa tendência é querer fazer muita coisa ao mesmo tempo: um novo projeto, estudar mais, testar novas possibilidades. Muitas vezes, nos sobrecarregamos por medo de perder algo, de passar uma impressão errada sobre nossa postura profissional ou receio de dizer não. E tudo isso faz com  que percamos o foco. Neste episódio do nosso podcast, Catarina Guerra, diretora da S7, traz reflexões importantes para manter o foco e a produtividade. Afinal, ninguém consegue estar disponível para tudo o tempo todo!

Ouça o podcast, clicando aqui.

People Talks

Em tempos complexos, voláteis e incertos, a nossa tendência é querer fazer muita coisa ao mesmo tempo: um novo projeto, estudar mais, testar novas possibilidades. Muitas vezes, nos sobrecarregamos por medo de perder algo, de passar uma impressão errada sobre nossa postura profissional ou receio de dizer não. E tudo isso faz com que percamos o foco. Neste episódio do nosso podcast, Catarina Guerra, diretora da S7, traz reflexões importantes para manter o foco e a produtividade. Afinal, ninguém consegue estar disponível para tudo o tempo todo!

Ouça o podcast, clicando aqui.